Pop Bit

Arquivo por Autor

Só a Lady GaGa para fazer de Beyoncé uma grandessíssima malvada. O vídeo de “Telephone” vai ser um sucesso, isso é garantido, até porque tem todos os ingredientes (incluindo a bissexualidade de GaGa e a resposta a quem lhe chamou hermafrodita) para chocar muito boa gente. E tem Tarantino, mesmo que seja apenas na mais que evidente inspiração para o vídeo e na famosa Pussy Wagon de “Kill Bill”. Baralhados? Vejam o vídeo que já percebem tudo.

Anúncios

A Academia não se esqueceu de Farrah Fawcett, simplesmente não havia tempo para todos. É mais ou menos esta a explicação dada pelos organizadores da cerimónia dos Óscares para a não inclusão da estrela de “Os Anjos de Charlie” no tributo aos artistas que morreram em 2009. Algumas opiniões avançavam que a actriz tinha sido deixada de lado devido à sua carreira maioritariamente televisiva.

Bruce Davis, director executivo da Academia, disse: “Todos os anos, esta é a parte mais problemática da cerimónia dos Óscares, porque a cada ano morrem mais pessoas que podem ser incluídas neste segmento. Estamos a dispensar pessoas que o público conhece, o que não é de todo confortável”.

Ontem mesmo, logo a seguir ao tributo, as reacções começaram a surgir, principalmente no Twitter. Jane Fonda foi uma delas: “Onde estava Farrah Fawcett? Ela devia ter sido incluída.”

Fica o vídeo:

Kathryn Bigelow nem teve tempo de se sentar. Já está no palco outra vez. “Estado de Guerra” ganha o Óscar de Melhor Filme e torna-se no grande vencedor da noite. Levou para casa seis Óscares.

“The time has come””. Foi assim que Barbra Streisand anuncia uma mulher como vencedora de um Óscar para Melhor Realizador. A primeira da história dos prémios da Academia.

Kathryn Bigelow, com “Estado de Guerra”, levou a melhor sobre o ex-marido James Cameron, Jason Reitman, Lee Daniels e Quentin Tarantino.

E fez-se história. No mesmo ano, Sandra Bullock ganha o Razzie e o Óscar. É a primeira actriz a conseguir a proeza.

Um dia depois de ter recebido, e esteve mesmo presente na entrega dos prémios, o Razzie de Pior Actriz por “All About Steve”, Sandra Bullock agradece o Óscar de Melhor Actriz por “The Blind Side”. Um anula o outro?

Kodak Theatre em pé a aplaudir Jeff Bridges, que recebeu o Óscar de Melhor Actor, pelo papel em “Crazy Heart”.
As primeiras pessoas a quem agradeceu? À mãe e ao pai.

Jeff Bridges era considerado favorito, mas com competição forte de Colin Firth, em “Um Homem Singular”.

Foi directamente para a Argentina. “El Secreto de Sus Ojos”, de Juan José Campanella, levou a melhor sobre o tão badalado “Laço Branco”. No discurso de agradecimento, a piadinha:

“Queria agradecer à Academia por não considerar o Na’vi uma língua estrangeira.”


Óscares: Principais Vencedores

Melhor Filme

Estado de Guerra


Melhor Realizador

Kathryn Bigelow, Estado de Guerra


Melhor Actor

Jeff Bridges, Crazy Heart


Melhor Actriz

Sandra Bullock, The Blind Side


Melhor Actor Secundário

Christoph Waltz, Sacanas Sem Lei


Melhor Actriz Secundária

Mo’Nique, Precious


Melhor Filme de Animação

Up – Altamente


Melhor Argumento Original

Estado de Guerra


Melhor Argumento Adaptado

Precious


Melhor Canção Original

“The Weary Kind”, Crazy Heart


Melhor Caracterização

Star Trek


Melhores Efeitos Especiais

Avatar


Melhor Guarda-Roupa

The Young Victoria

Podem votar que nós deixamos

Porquinho Mealheiro sem gripe

Contribua para a vacina


Please make some donations

Pop Bit TV

Veja o nosso canal de televisão em www.mogulus.com/popbittv

Anuncie

<-----